CHICO ANYSIO É PREPARADO PARA RESPIRAR SEM APARELHOS

Chico Anysio voltou a ser internado num hopsital do Rio (Foto: Divulgação/TV Globo)O humorista Chico Anysio(Foto: Divulgação)
Os médicos responsáveis pelo tratamento do humorista Chico Anysio, de 80 anos, estão gradualmente diminuindo a sedação para começar a retirada do respirador e permitir que ele volte a respirar sem a ajuda de aparelhos.

Assinada pelo médico Luiz Alfredo Lamy, a nota diz também que “o estado clínico do doente inspira cuidados” e que “não há previsão de alta”. Chico Anysio, de 80 anos, continua no CTI do Hospital Samaritano, ondeestá internado desde o dia 22 de dezembro, por conta de um sangramento digestivo.
De início, o sangramento foi controlado e ele chegou a deixar o CTI, mas apresentou um quadro de infecção pulmonar. Depois disso, no dia 29, houve um novo episódio de sangramento, que vem mantendo o paciente no centro de terapia intensiva.
Em novembro, Chico Anysio esteve internado por causa de uma infecção urinária. Ele chegou a receber alta no dia 21, mas a hemorragia digestiva do dia seguinte fez com que voltasse ao hospital.

INFO: G1

CONHEÇAM A CIDADE BRASILEIRA ONDE SÓ VIVEM 08 HABITANTES

Distrito fica a 27 quilômetros da Zona Urbana de Parambu. O único acesso é por estrada piçarra (Foto: André Teixeira/G1)Distrito fica a 27 quilômetros de Parambu. O único acesso é por estrada de piçarra (Foto: André Teixeira/G1)
O distrito de Cococi perdeu o status de cidade em 1979 e hoje pertence ao município de Parambu, no sertão dos Inhamuns do Ceará. Sete pessoas de duas famílias vivem na ex-cidade que já abrigou duas mil pessoas. Só restaram duas casas e a igreja entre as ruínas. ”Não acontece nada na maior parte do ano”, diz Maria Lobo, uma das moradoras.
A cidade é de grande importância para a história da região dos Inhamuns. De acordo com a diretora do Museu dos Inhamuns, Dolores Feitosa, foi lá que chegaram os primeiros habitantes a essa área do sertão cearense.
Para Clenilda, na maior parte do ano não “acontece
nada” em Cococi. (Foto: André Teixeira/G1)
O lugar começou a declinar por causa das estiagens. “As pessoas foram saindo atrás de melhores condições de vida para seus filhos, para que eles pudessem estudar em centros mais desenvolvidos, porque Cococi estagnou”, diz a curadora do museu.
Os moradores contam que o terceiro e último prefeito da ex-cidade deu um calote na população e fez uso irregular de verba pública, o que revoltou e fez com que o restante da população abandonasse o local.
Atualmente, as poucas casas do local estão ruínas. A vegetação destruiu a câmara municipal e a prefeitura. O telhado da maior parte das casas já desabou e o moinho de vento não puxa mais água para os sete moradores que ainda habitam o local.
Somente duas casas e a igreja estão conservadas. Maria Clenilda Lobo, de 40 anos, é matriarca de uma das famílias do Cococi. Ela mora com dois filhos e vivem da agricultura de subsistência. Para Maria, Cococi é uma “cidade fantasma onde não acontece nada na maior parte do ano”.
Igreja fica lotada durante novenário e “muda a cara”
de Cococi (Foto: André Teixeira/G1)
Já Ana Cláudia, dona de casa e chefe da segunda família do distrito de Cococi, pensa diferente. “Aqui sempre vêm historiadores, pesquisadores interessados na história do Cococi. Também temos sempre visita de pessoas que vêm gravar entrevista e filme por aqui”, diz Ana.
De 29 de novembro a 8 de dezembro, Cococi realiza um novenário que “muda a cara do local”, como diz Ana Cláudia. O distrito recebe cerca de 300 pessoas por dia, que lotam a igreja de Nossa Senhora. A igreja é preservada pelas duas famílias de Cococi e é o prédio mais conservado da área.
Os católicos vêm das cidades vizinhas e criam um comércio paralelo durante os dias do novenário. Maria Clenilda aproveita a lotação para vender churrasco, cerveja e refrigerante. Em um dia de missa ela consegue cerca de R$ 80. O que ela ganha durante os 11 dias da novena é mais do que durante todo o resto do ano.

INFO: G1

PRÉDIO DESABA NA MADRUGADA DE DOMINGO EM BH EM FUNÇÃO DAS CHUVAS FORTES

Desabamento de prédio em BH deixa um morto e um ferido

Chovia forte no momento do acidente. Moradores sentiram tremor e deixaram o edifício. Mau tempo matou três pessoas em Minas Gerais desde outubro

O desabamento de um edifício no bairro Caiçara, em Belo Horizonte, matou uma pessoa e feriu gravemente outra na madrugada desta segunda-feira. De acordo com o Corpo de Bombeiros de Minas Gerais, o acidente aconteceu por volta das 2 horas, quando chovia forte na cidade. O homem morto foi identificado como Jaison, de cerca de 50 anos. Marisa Cunha de Moraes, de 46 anos, teve ferimentos na cabeça e joelhos e fraturou o ombro. Segundo o Hospital João XXIII, para onde a mulher foi levada, ela passou por uma avaliação na Neurologia e não houve danos ao cérebro. Marisa é atendida agora no setor de Ortopedia.
 
Policiais militares passavam pelo local e, pouco antes do desabamento, ajudaram outros doze moradores a deixar o prédio. Eles relataram ter sentido tremores no terreno. Pouco depois, o edifício veio abaixo. Jaison e Maíza não deixaram o local a tempo e foram soterrados. As buscas por vítimas continuam, com o auxílio de cães farejadores, mas, por volta das 10h20, os Bombeiros informaram que não acreditam que haja mais ninguém sob os escombros. A rua onde ficava o prédio está interditada.
 
Representantes dos Bombeiros, da Defesa Civil, da prefeitura de Belo Horizonte e da Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa) estão reunidos para definir o que será feito no local do desabamento e qual será o destino dos moradores do prédio.
 
Chuvas em Minas – A morte de Jaison foi contabilizada pela Defesa Civil como o terceiro óbito provocado pelas fortes chuvas no estado desde outubro. Quarenta e quatro cidades mineiras estão em situação de emergência por causa do mau tempo. Outros 58 municípios sofreram com os temporais mas ainda não decretaram estado de emergência.
 
Balanço da Defesa Civil divulgado na manhã desta segunda registra um total de 9.365 desalojados e 404 desabrigados, além de 2.420 casas danificadas e 8 completamente destruídas. Em Santo Antônio do Rio Abaixo, na região metropolitana de Belo Horizonte, os Bombeiros buscam Rita Viera de Souza, de 74 anos, desaparecida desde sexta-feira, após uma forte chuva elevar o nível de um córrego próximo a casa da idosa. De acordo com a Defesa Civil, a casa de Rita foi arrastada pelas águas.
 
Outro caso em Contagem – Os Bombeiros de Minas informaram às 9h40 que uma casa desabou em Contagem, no Bairro Bandeirantes. As primeiras informações davam conta de que havia vítimas entre os escombros, mas, ao chegar ao local, os bombeiros constataram que ninguém ficou ferido.

info: veja

FELIZ 2012 PARA TODOS

Mais um ano terminando, e nós que fazemos o Portal Alarde queremos agradecer a todos que contribuíram conosco neste breve período em que estamos no ar. Vocês são os verdadeiros culpados pelo nosso sucesso de todos os dias, dormimos e acordamos pensando em levar para todos vocês as informações necessárias para seu dia. 

por isso queremos agradecer de coração e garantir que iremos continuar trabalhando 
para deixar vocês cada dia mais perto da noticia neste novo ano que se aproxima. A todos que nos acompanham em nossa rede Facebook, Twitter, Google Plus, blogger, linkedIn …

o nosso muito obrigado. 


  R. Lima
______________________
 Fundador e Editor Chefe

RESPOSTA DA CAIXA REFERENTE AO OFÍCIO QUE PEDE EXPLICAÇÕES SOBRE O NÃO FUNCIONAMENTO DA LOTÉRICA SORTINÁPOLIS.

A população de Cristinápolis, cidade ao extremo sul de Sergipe, vem sofrendo a mais de 04 meses com o fechamento de sua casa lotérica, obrigando seus moradores a ter de ir a té Umbaúba a 18 km, para fazer saques e depósitos.
O fato causa ainda mais incomodo se levarmos em conta as pessoas beneficiadas pelo programas do governo federal que tem de pagar transporte para se deslocas a lotérica mais próxima. após solicitação emplenário pelo Vereador Wanderson Luiz Soares Vitor, a Câmara Municipal deCristinápolis encaminhou ofício no dia 07/12/2011 à Superintendência Regionalda Caixa Economica Federal, requerendo informações sobre os motivos do nãofuncionamento da lotérica Sortinápolis, em nosso município.

Diante do exposto,no dia 20 de Dezembro, a Superintendência Regional encaminhou oficiorespondendo a solicitação, informando que a unidade foi fechada devido aodescumprimento ao disposto em Contrato de Adesão com a CAIXA, comentendoirregularidade passível de suspensão temporária. Fora informado também que,medidas normativas já foram adotadas pela instituição, possibilitandobrevimente o funcionamento das atividades na Unidade deste município. Vide ofíciosna íntegra abaixo.


ACIDENTE DE MOTO DEIXA UM MORTO E UM FERIDO EM UMBAÚBA

IMAGEM MERAMENTE ILUSTRATIVA
Uma pessoa morreu e outrapessoa ficou ferida em um acidente ocorrido na noite de ontem (27), na alturado Km 183 da BR 101 em Umbaúba (SE). 

Segundo informações de quem passava pelo local no momento, o condutor ainda não identificado seguia pela rodovia em uma motocicleta Honda Titan 125cc indo do centro da cidade em direção ao povoado Dois Riachos a cerca de 1.5km do centro quando deu uma leve bambeada e foi atingido por uma carreta que começava a ocupar a 3ª faixa.

Como impacto, o condutor e a motocicleta foram jogados em direção da proteção lateral da piste e a passageira Maria Raimunda Guimarães de Santana, de 35 anos, foi lançada para dentro da 3ª faixa batendo com a cabeça no asfalto. com o impacto, ela nãoresistiu aos ferimentos e morreu no local do acidente. Já o motociclista ficougravemente ferido tendo segundo pessoas no locas as duas pernas fraturadas e curtes na cabeça, ele foi recolhido pelo serviço de ambulância municipal e encaminhado ao HUSE, até agora não obtivemos mais informações sobre o real quadro de saúde nem a identificação do condutor.

O local onde ocorreu o acidente é tido como extremamente perigoso devido a sua formação. trata se de um declive acentuado nos dois sentidos da via e embaixo há um córrego com uma pequena ponte e na subida o inicio da 3ª faixa. assim que chegam embaixo na ladeira, os cilistas pedestres e motociclistas tendem a atravessas para a faixa contrária para seguir viagem na contramão pelo acostamento devido ao fato de não existir acostamento na sua mão em virtude do inicio da 3ª faixas em ambos os lados da subida.

Apesar de possuir velocidade controlada em 60 km/h, as carretas, caminhões e carros de posseio descem  a ladeira a mais de 100km/h tornando o percusso ainda mais perigos para quem precisa dele.

Segundo a prefeitura, já há um projeto para construir uma avenida ligando a sede do município ao Dois Riacho retirando assim a necessidade da utilização da BR para esse percusso.