PASTOR PRESO POR ESTUPRO EM UMBAÚBA DIZ QUE É INOCENTE

O pastor Alionei preso no dia de ontem na cidade de Umbaúba continua na delegacia da cidade. no dia de hoje, uma das mulheres que o acusa do crime falou sobre o assunto.

Fomos passar uns dias na casa dele. Meu esposo e a mulher saíam e ele tentava me pegar a força, só que eu não queria. As meninas que também passaram pela mesma situação disseram a meu esposo que ele tinha me agredido, em seguida meu esposo me mandoueu comentar tudo”, conta ela.
 

Foi através da igreja que o pastor teve convívio com as vítimas. O pastor, Alionei Marcos Severo, que veio de Santa Catarina está preso na delegacia de Umbaúba, acusado de estupro. O pastor nega as acusações.

A minha prisão foi injusta. O que é mais interessante, sou eu, está nesta situação constrangido o evangélio, os pastores, as igrejas, por causa de duas pessoas que quando chegaram ao hospital falando de estupro se recusaram a fazer um exame se quer, pois o exame vai constar se existe algo meu”, reclama o acusado.

O pastor é acusado por três mulheres que afirmam que o pastor Alionei Marcos Severo realmente cometeu o crime. Uma delas é uma adolescente. Segundo as vítimas, o pastor se dizia ex-traficante e que tinha se convertido. Com essa informação as ameaçava e conseguia o silêncio das mesmas.

O pastor permanece na delegacia de Umbaúba. A previsão da polícia, é que na próxima semana ele seja transferido para uma penitenciária. bb_bid = “1628287”; bb_lang = “pt-BR”; bb_keywords = ” ‘names’))); ?>”; bb_name = “custom”; bb_limit = “7”; bb_format = “bbc”;

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s